Quando falamos de livros para bebês, logo nos vêm à cabeça aqueles livrinhos de brincar no banho. Mas a leitura para os pequeninos vai muito além das brincadeiras no chuveiro.

A leitura no berçário – como é chamada pelos especialistas – ainda causa estranhamento entre as pessoas, pois a maioria acredita que os bebês não entendem muita coisa, então seria perda de tempo ler para eles. Mas a pedagoga Priscila Alves, destaca a importância do contato entre bebês e livros. “Eles realmente não entendem todo o enredo de uma história, mas a leitura em voz alta os coloca em contato com outras dimensões das linguagens oral e escrita, o que é muito importante para seu desenvolvimento”.

A pedagoga ainda afirma que os pequenos, mesmo não sabendo falar, percebem que a fala do dia a dia é diferente da usada durante uma leitura, que contém ritmo e emoção, portanto, “eles entendem que há um início, um clímax e um fim”.

A professora Francisca Pires segue os conselhos dos especialistas e sempre lê para a pequena Júlia, de 10 meses. A professora sempre procura livros interativos e bem coloridos, “os que trazem animais, cores e formas são ótimos, pois além do contato com a leitura, também é um aprendizado sobre as coisas que ela vai encontrar por aí”.

Estimular a leitura no berçário, com bebês que ainda nem aprenderam a falar, também contribui para a formação de futuros leitores. “Quando pegam em um livro, eles identificam a existência da palavra escrita e estabelecem uma relação com esse tipo de linguagem”, afirma a pedagoga Priscila Alves.  A pedagoga ainda diz que “não importa se eles não sabem ler ou se o livro é de pano, plástico ou papel. Qualquer contato com esse universo é proveitoso”.

Saiba mais sobre o assunto no link

Texto por Helena Oliveira

Fotos: Helena Oliveira

Vídeo: Desenvolvimento Infantil – FMCSV

Anúncios